O ministro da Economia, Paulo Guedes, negou na última quarta-feira (07) qualquer possibilidade de prorrogação do chamado auxílio emergencial para 2021. Guedes garantiu que o plano emergencial, criado em razão da pandemia do coronavírus, irá somente até dezembro deste ano, sem continuação.

Falando num evento para jornalistas, o chefe da equipe econômica do governo federal afirmou: “O plano de auxílio e o estado de calamidade se encerram em dezembro. Não há prorrogação da calamidade. Essa articulação pela prorrogação do auxílio não existe. O ministro descredencia qualquer informação nesse sentido”. 

O decreto de calamidade pública e o chamado Orçamento de Guerra possibilitaram a adoção de uma série de ações emergenciais e a elevação dos gastos públicos até o final deste ano, o que deve gerar um “rombo” nas contas federais da ordem de R$ 900 bilhões em 2020.

👍Nos acompanhe pelas Redes Sociais.
INSTAGRAM:
https://instagram.com/quixeramobim_alerta?igshid=o9ua0jcc4btv
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/
YOUTUBE:
https://www.youtube.com/channel/UCyrL1CH9pL4VevySKReSfV

Com informações do Tecmundo

Compartilhe esta publicação