Policiais civis da Delegacia Municipal de Beberibe prenderam em flagrante um homem suspeito de cometer uma série de estupros em uma casa de veraneio, no distrito de Sucatinga, em Beberibe, onde o mesmo trabalhava como caseiro. O homem foi capturado em flagrante após cometer um estupro contra uma mulher de 18 anos. Ele é investigado ainda por cometer o mesmo crime contra outras cinco mulheres.

Matheus Bruno Rocha Gomes (24), sem antecedentes criminais anteriores, foi capturado na residência onde trabalhava como caseiro e local onde ocorriam os crimes. Conforme as investigações policiais, o homem atraía as vítimas para o local com a promessa de trabalho. Ele dizia que elas seriam contratadas para fazer trabalhos domésticos no local, porém quando as vítimas chegavam na residência eram violentadas pelo agressor. O homem filmava os crimes e ameaçava divulgar os vídeos em redes sociais caso as vítimas não continuassem se encontrando com ele. Em alguns casos ele exigia dinheiro delas.

A delegada Anna Scotti, titular da delegacia de Beberibe e responsável pelas investigações, informou que iniciou as diligências após saber que uma vítima buscou ajuda no hospital da cidade. “Assim que fomos comunicados do caso, passamos a diligenciar. Inclusive, o homem apontado como autor do abuso já estava sendo investigado pela Polícia Civil, pelo crime de extorsão. Abrimos um inquérito e recebemos outras denúncias de vítimas que relataram as semelhanças de como o homem praticava os estupros. Iniciamos as diligências e conseguimos prendê-lo em flagrante horas após ele ter praticado o último estupro”, detalhou a delegada.

Além do flagrante que resultou na prisão do suspeito, ocorrido no último dia 14, outro inquérito policial tramita na delegacia de Beberibe, tendo Matheus Bruno como suspeito, apurando o mesmo crime. Até o momento, mais cinco vítimas, duas de 13 anos, uma de 15 e duas de 21, também prestaram queixas contra o suspeito.

Conforme as investigações policiais, para atrair as vítimas, o suspeito oferecia emprego ou bens materiais como celulares e quantias em dinheiro. A Polícia descobriu ainda que após suspeitar que estava sendo investigado, Matheus passou a ameaçar as vítimas para que elas retirassem a queixa na delegacia.

O delegado geral da PCCE, Marcus Rattacaso, reforçou a importância da denúncia. “Os crimes sexuais, em sua maioria, são realizados em ambientes restritos. As mulheres devem se sentir encorajadas a denunciar, pois a Polícia Civil está de portas abertas para atender e dar todo suporte para essas vítimas. Não deixem que esses crimes fiquem no anonimato e caiam na impunidade. Procurem a delegacia e registrem a ocorrência”, frisou ele.

 👍Nos acompanhe pelas Redes Sociais.
INSTAGRAM:
https://instagram.com/quixeramobim_alerta?igshid=o9ua0jcc4btv
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/
YOUTUBE:
https://www.youtube.com/channel/UCyrL1CH9pL4VevySKReSfV

Com informações da SSPDS

Compartilhe esta publicação