O Congresso está buscando uma forma de manter o auxílio emergencial enquanto a pandemia da covid-19 não passar, e vários sinais apontam para uma segunda onda da infecção. Mas governo federal não está disposto a ampliar o rombo nas contas públicas. Além do Projeto de Lei 5495/20, que propõe a extensão do decreto de Estado de Calamidade e do auxílio de R$ 300 até março, outro PL (5494/20) propõe a volta dos R$ 600 por todo o primeiro semestre de 2021.

Ambos os projetos foram protocolados há pouco mais de duas semanas e sequer foram lidos em plenário. Na prática eles estão impedidos de irem para votação enquanto não entrarem na tramitação das Comissões que avaliam se os textos devem virar lei ou não.

A lógica dessas propostas legislativas é garantir que a projeção de retomada econômica se mantenha, mesmo que o rombo nas contas públicas se acentue. Vale salientar que o governo federal é contra a ideia de prorrogar o auxílio por mais tempo.

👍Nos acompanhe pelas Redes Sociais.
INSTAGRAM:
https://www.instagram.com/cearaalerta_oficial?r=nametag
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/
YOUTUBE:
https://www.youtube.com/channel/UCyrL1CH9pL4VevySKReSfV

Fonte: Isto é dinheiro

Compartilhe esta publicação