Um dos voluntários dos testes da vacina para Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford morreu ao longo do desenvolvimento de testes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária foi comunicada do fato na segunda-feira, 19.  Os testes são coordenados no Brasil pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Em nota, a agência afirmou que o processo segue em avaliação, mas que um comitê internacional de segurança sugeriu o prosseguimento do estudo no país. Ainda não se sabe, por exemplo, se o participante em questão tomou doses efetivas da vacina ou do medicamento placebo — que não tem função imunizante.

No Brasil, a vacina tem aval para ser testada em 10.000 pessoas com idades superiores a 18 anos. Até agora, mais de 8.000 pessoas receberam doses relacionadas ao estudo.

👍Nos acompanhe pelas Redes Sociais.
INSTAGRAM:
https://instagram.com/quixeramobim_alerta?igshid=o9ua0jcc4btv
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/
YOUTUBE:
https://www.youtube.com/channel/UCyrL1CH9pL4VevySKReSfV

Compartilhe esta publicação