Cuidados diários são importantes para evitar acidentes e lesões.

Em três meses, mais de 200 cirurgias traumatológicas foram realizadas no Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), do Governo do Ceará, localizado em Quixeramobim. Cerca de 70% dessas cirurgias são de vítimas de acidentes de motocicleta. Uma estatística que só cresce, mas que pode ser evitada com a conscientização da população sobre os riscos que o trânsito oferece.

O coordenador médico do Centro de Traumatologia e Ortopedia (CTO) do HRSC, Pedro Braga, destaca a importância da adoção de práticas seguras para os motoristas e passageiros. “Seguir as normas de trânsito, utilizar equipamentos de proteção e vestimentas adequadas, não ingerir bebidas alcoólicas antes de dirigir veículos. Se as pessoas seguissem essas orientações básicas muito dos acidentes seriam evitados”, afirma.

O gari Francisco Cleilson Barros Pereira, 39, residente em Quixadá, sofreu uma queda de moto nesta segunda-feira, 4, e precisou ser operado no joelho. “Fui deixar a minha esposa no trabalho. Na volta, eu estava seguindo devagar. Mas por um descuido, acabei caindo. Se eu não estivesse de capacete, a lesão poderia ter sido bem maior”, diz.

 

Nesse mesmo dia, o aposentado João Baldes de Oliveira, 77 anos, morador de Limoeiro do Norte, passou por uma cirurgia no fêmur. Ele sofreu uma queda de bicicleta. “Estava andando rápido. Meu pé ficou preso no pedal da bicicleta e acabei caindo. Vou tomar mais cuidado daqui pra frente. Todo cuidado é pouco para a gente evitar esses acidentes”, fala.

Acidentes domésticos

Os acidentes domésticos, como quedas da própria altura, também preocupam. “Nós avaliamos que 80 % dos pacientes com fraturas de fêmur que chegam no hospital são ocasionadas por quedas da própria altura, em maior parte nos idosos”, destaca a coordenadora de enfermagem do CTO, Thais Andrade.

Para pessoas da terceira idade, o ambiente é seguro quando tem boa iluminação e é livre de obstáculos. Evitar tapetes, ter barras de segurança em alguns cômodos e cuidado com o piso molhado, além de deixar objetos de uso frequente em locais de fácil acesso são fundamentais para a segurança do idoso.

“É importante um maior acompanhamento da vida diária do idoso, não retirando sua autonomia, mas garantindo uma adequação da estrutura física que o idoso está inserido”, conclui Thais.

Atendimento

No Hospital Regional do Sertão Central, todos os pacientes com perfil traumatológico (que tem lesão muscular e/ou óssea) são encaminhados pela Central de Regulação de Leitos do Estado após avaliação em pronto-socorro no município de origem.

O HRSC atende a população de 631.037 habitantes dos 20 municípios da Macrorregião de Saúde do Sertão Central: Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz.

Fonte: Secretaria da Saúde.

Compartilhe esta publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *