O trabalho das Forças de Segurança no combate às organizações criminosas (orcrim) também foi intensificado no interior do Ceará. Na manhã desta quarta-feira (22), uma operação conjunta intitulada de ‘Alpha’ foi deflagrada no Sertão Central. Foram cumpridos oito mandados de prisão preventiva contra integrantes de um grupo investigado principalmente por homicídios e tráfico de drogas na região. As investigações foram conduzidas pela Delegacia Regional de Quixadá, que representou pelas prisões contra os partícipes da organização criminosa.

Durante a ação de hoje, também foram empregados também investigadores do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e policiais militares lotados no Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

Um dos mandados cumpridos foi contra Erbson Emídio (32), que atualmente se encontra recolhido em uma unidade prisional do Estado desde o ano de 2013. “Irmão Zebedeu”, como é conhecido entre os integrantes da orcrim, é apontado como o chefe do grupo e possui uma vasta ficha criminal, respondendo a dez inquéritos policiais sendo cinco por homicídios consumados e um tentado, além de crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, por integrar organização criminosa, dano, associação criminosa e por causar incêndio.

Os demais mandados de prisão foram cumpridos contra pessoas apontadas por gerenciarem o cometimento de crimes na região. Todos são investigados por homicídios e por fomentarem o tráfico de substâncias entorpecentes, o comércio ilegal de armas de fogo, a prática de roubos e de receptação, bem como outros crimes.

Durante as diligências, foram presos também Silvio Soares de Lima (31), com passagem por tráfico de drogas, associação para o tráfico e por crime contra a administração pública; Antônio José Brito Silva (43), com antecedentes criminais por porte ilegal e posse irregular de arma de fogo, contravenção penal e crime ambiental; Francisco de Freitas Pereira (60), com antecedentes criminais por associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo; e Jacinto Ribeiro de Lima (56) – que já responde por receptação e associação para o tráfico de entorpecentes.

Suspeitos recolhidos em unidades prisionais

Além de “Irmão Zebedeu”, a Polícia Civil também cumpriu mandados contra suspeitos em unidades prisionais. Foram eles: José Mateus Paulino de Freitas (21), que responde por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo, adulteração de chassi e desobediência; Renan de Sousa Nobre (23), com antecedente também por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo e ainda por associação criminosa e receptação; e Francisco Juleno Nascimento da Silva (27). Esse último já responde por roubo, associação criminosa, corrupção de menores, posse irregular e porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Os três se encontravam recolhidos em unidades do sistema penitenciário do Estado, mas tiveram decisões deferidas pelo Poder Judiciário após serem identificados como partícipes da orcrim. As investigações acerca do grupo seguem a cargo da Delegacia Regional de Quixadá.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais na identificação de outros integrantes da organização criminosa. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (88) 3445-1047, que é o número da Delegacia Regional de Quixadá, ou ainda para o WhatsApp da unidade policial pelo número (88) 98821-6771. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Compartilhe esta publicação