Segundo a denunciante, o Vereador João Paulo Ribeiro da Rocha havia praticado ATO INCOMPATÍVEL COM A DIGNIDADE E O DECORO DO CARGO, e fez a denúncia embasada em fatos e documentos.

De acordo com o documento protocolado pela Sra. Márcia Maria Rodrigues da Silva na secretaria da Câmara Municipal de Madalena nesta quarta-feira (6), o denunciado fez uso de atestado médico falso, com timbre do Hospital e Maternidade Mãe Totonha e da Secretaria de Saúde de Madalena, para justificar sua ausência (falta) à sessão ordinária da Câmara Municipal de Madalena realizada no dia 13/12/2018, quando na mesma data e também no dia seguinte o Vereador estava presente no estádio CASTELÃO no campeonato intermunicipal realizado pela LIDEP onde a seleção feminina de Madalena foi campeã.

Em uma rápida pesquisa na internet, é possível ver fotos do Vereador João da Pipa, como é conhecido, no referido estádio ao lado da seleção feminina de futebol no dia 13/12/2018 onde as atletas usavam uniforme PRETO e no dia 14/12/2018 quando elas usavam uniforme na cor branca.

Segundo a denunciante, o que causou estranheza foi o fato do Vereador Chiquinho da Macaoca ter citado o Vereador denunciado na sessão do dia 13/12/2018 afirmando que o mesmo se encontrava “em Fortaleza nos seus devidos trabalhos”. Ocorre quê, no dia 19/12/2018 o Vereador João da Pipa apresentou a secretaria da Câmara Municipal um atestado médico datado do dia 13/12/2018 assinado pelo médico KELLER FONSECA COSTA, primo da Prefeita Municipal de Madalena, Sonia Costa. Porém, segundo livro de ocorrências do Hospital e Maternidade Mãe Totonha, o médico plantonista naquela data não era o referido médico e sim o Dr. Francimar.

Na denúncia protocolada na Câmara Municipal de Madalena pela Sra. Márcia Maria Rodrigues da Silva consta diversas provas como fotos; cópia do referido atestado médico, cópia do livro de ocorrências do HMMT bem como das fichas de atendimentos e demais evidências.

A denunciante afirma ainda, que o próximo passo é levar a denúncia ao Ministério Público para a adoção das medidas judiciais cabíveis, apurando-se se ouve crime por parte do Vereador João Paulo Ribeiro da Rocha e os demais envolvidos (caso existam), para que sejam aplicadas as sanções cabíveis aos responsáveis

Fonte: MadaNews

Compartilhe esta publicação