Ter seu trabalho reconhecido é gratificante para todo profissional, e a ascensão dentro da carreira é uma busca contínua. Na quarta-feira (18), o Governo do Ceará realizou uma solenidade no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, para promover 2.206 militares, dos quais 1.993 são policiais e 213 bombeiros, que atuam na capital e Região Metropolitana, além de Quixadá (Sertão Central). Até o final do ano, o Estado vai graduar mais 831 profissionais em cerimônias nos municípios de Juazeiro do Norte e Sobral, totalizando 3.037 agentes ascendidos. O evento contou com a presença do governador Camilo Santana, do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, e de toda a cúpula das forças de segurança do Estado.

Desde 2015, quando foi criada e sancionada a Lei de Promoção dos militares pelo Governo do Ceará, 18.791 profissionais foram promovidos. Para Camilo Santana, o crescimento dentro da carreira desses miliares é o reconhecimento do esforço diário das duas corporações em prol da sociedade. “Estamos promovendo mais de três mil profissionais da segurança pública, entre policiais e bombeiros militares. Nesses cinco anos, já são quase 19 mil promovidos, e isso é uma forma de reconhecer e valorizar esses que estão todos os dias nas ruas defendendo a população cearense”, disse.

A legislação que garante as promoções com mais equidade e frequência foi aprovada em maio de 2015. A lei criou um fluxo regular e automático na carreira dos oficiais e praças estaduais. Somente no primeiro ano foram promovidos 8.891 militares, sendo a maior da história das duas corporações. Se não fosse o dispositivo legal, apenas 29 militares seriam beneficiados naquele ano. O governador enfatizou que essa conquista da categoria foi um compromisso seu ao conversar com militares e familiares. “Essa lei foi construída com os próprios profissionais. Dialogamos com as entidades representativas e a Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade. Uma das maiores reclamações era a falta de promoções. Esse é um momento de celebração e reconhecimento, e eu, enquanto governador, estou aqui para fazer essa homenagem a esses profissionais. Qual é o profissional que não deseja trabalhar estimulado e reconhecido? Todos”, comentou Camilo.

O chefe do Executivo estadual aproveitou o momento para destacar o forte investimento que vem sendo feito pelo Estado na área nos últimos anos. “Nunca no Ceará se contratou tantos profissionais de segurança, se investiu em equipamentos e tecnologia. Hoje, o Ceará tem a maior e melhor frota de aeronaves biturbinas. Recebemos agora o último lote de armamentos comprados nos Estados Unidos, e aquele compromisso que assumi que todo policial terá uma arma acautelada, eu cumprirei com esse lote. Temos investido em policiamento ostensivo, em câmeras de segurança, sistemas de videomonitoramento, na nossa Academia de Segurança Pública, para que a gente possa qualificar e formar cada vez melhor nossos profissionais. Já são mais de 10 mil profissionais contratados nesses últimos cinco anos, em um momento que o Brasil vive uma crise, onde tem estado que nem consegue pagar o servidor em dia. Pagamos rigorosamente em dia, e assumi a média salarial dos profissionais do Nordeste”, detalhou Camilo Santana.

Para o secretário André Costa, o resultado da combinação desses investimentos e da valorização dos profissionais é a diminuição do registro de crimes no Estado. “Estamos alcançando os menores índices de violência de toda uma década. São resultados que impressionam todo o País. A maior redução de homicídios em todo o Brasil tem sido aqui. E por quê? Primeiramente temos um governador que investe e não mede esforços para melhorar a vida dos cearenses. Mas o mais importante e o maior motivo da melhoria dos índices e da qualidade de vida dos cearenses são os homens e mulheres que fazem as forças de segurança pública do Ceará. Nada mais merecido do que fechar o ano reconhecendo o trabalho de vocês com essas promoções”, enalteceu o titular da Secretaria da Segurança Pública.

Futuro certo

Antes da criação da lei que regulamenta o fluxo das promoções de militares no Governo do Ceará em 2015, o crescimento dentro da carreira era demorado e incerto. O hoje nomeado subtenente Moura está há 26 anos na corporação. Ele entrou na Polícia Militar como soldado e, antes da sanção da lei pelo governador Camilo Santana, tinha sido promovido somente uma vez, quando se tornou cabo. De 2015 para cá, esta já é sua segunda promoção. “Melhorou muito para a corporação. Antes, a gente não tinha muita expectativa porque a promoção era muito difícil. Eu pensava que iria chegar à aposentadoria como primeiro sargento e hoje já estou sendo promovido a subtenente, e ainda estou na ativa. Acredito que eu consiga chegar ainda como primeiro tenente ou capitão”, projetou Moura.

Outro militar que comemorou o crescimento profissional foi o agora primeiro tenente Dutra, do Corpo de Bombeiros. Na corporação há 28 anos e nove meses, o militar ficou 16 anos como subtenente. Dutra enxerga na nova regulamentação um mecanismo igualitário de ascensão. “Fui promovido em 2016 e no interstício de três anos, que está previsto na legislação, estou sendo promovido novamente, cumprindo a legislação, descomprimindo e não atrasando a promoção. Isso facilita para todo mundo, porque quando a gente é promovido abrimos espaço para outro ser na sequência. Eu estava segundo tenente e estou indo para primeiro, então, automaticamente esta minha vaga um subtenente está vindo para ela, fazendo com que todos caminhem. É a sequência da carreira e nos deixa na expectativa de, no tempo que resta, chegarmos ao posto máximo”, comemorou.

Com Informações da SSPDS.

Compartilhe esta publicação