O Ministério Público do Ceará (MPCE) vai recorrer a decisão da Vara de Delitos de Organizações Criminosas, que determinou a soltura preventiva de 75 pessoas presas na Operação Veredas. Durante a operação, foram cumpridos mandados em Fortaleza, Boa Viagem, Madalena, Quixadá e Quixeramobim, contra suspeitos de associação criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

O MPCE deverá ingressar com recurso junto ao Tribunal de Justiça do Ceará. Conforme o órgão, em virtude da complexidade do caso, do número de suspeitos investigados, do contexto da pandemia, da gravidade do delito e por se tratar de crime organizado, “era razoável que o poder judiciário considerasse um prazo maior para decidir o relaxamento das prisões, visto que essa atitude encontra fundamentação pacífica em jurisprudências”.

De acordo com o documento da Vara de Delitos de Organizações Criminosas, assinado pelo juiz Henrique Lacerda de Vasconcelos, a decisão foi tomada devido à Justiça considerar ilegal o tempo de prisão dos detidos, já que após 90 dias ainda não foi apresentada nenhuma denúncia contra os suspeitos.

Créditos: Revista Central

👍Nos acompanhe pelas Redes Sociais.
INSTAGRAM:
https://www.instagram.com/cearaalerta_oficial?r=nametag
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Cearaalerta/
YOUTUBE:
https://youtube.com/channel/UCyrL1CH9pL4VevySKReSfVw

Compartilhe esta publicação