Faleceu na madrugada da quarta-feira (09), em Belo Horizonte, por problemas cardíacos, aos 88 anos, o Pe. Oscar González Quevedo S.J, jesuíta espanhol radicado no Brasil. Conhecido pelo bordão “Isso non ecziste”, no período entre 2 de janeiro e 5 de maio de 2000, ele apresentava um quadro O Caçador de Enigmas no programa Fantástico, da TV Globo, com apresentação de Cid Moreira. O objetivo era desvendar fenômenos da natureza e desmascarar charlatões investigando casos relacionados a casas mal-assombradas, gravações do além, premonições, dentre outros. O espaço do Padre Quevedo no programa virou sucesso nacional depois de ter surgido como sucessor de Mister M, fenômeno de audiência naquele ano.

O velório do Padre Quevedo aconteceu durante todo o dia de hoje (10), na Capela Santo Inácio situada dentro do Campus da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), Bairro Planalto, Belo Horizonte (MG). A missa de corpo presente aconteceu às 9h, no mesmo local do velório. Já o sepultamento aconteceu às 11h no Cemitério Bosque da Esperança, Belo Horizonte, MG. As cerimônias foram reservadas a familiares, amigos e religiosos.

Natural de Madri (Espanha), Quevedo nasceu em 15 de dezembro de 1930. Aos 15 anos, ingressou na Companhia de Jesus. Em 1959, aos 29 anos, o jesuíta chegou ao Brasil e, na década de 1960, naturalizou-se brasileiro. No País, ele atuou como professor universitário de parapsicologia no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL) e no Centro Latino-Americano de Parapsicologia (CLAP), onde também foi diretor. Em 2012, padre Quevedo foi para a casa de repouso dos jesuítas, em Belo Horizonte. Considerado um dos maiores especialistas do mundo na área de Parapsicologia, padre Quevedo é autor de dezenas de livros, muitos dos quais traduzidos para outras línguas. Entre as suas obras estão: O que é parapsicologia, A Face Oculta da Mente e As Forças Físicas da Mente.

Por: Blog do Silva Lima

Compartilhe esta publicação