A Polícia Civil do Estado do Ceará desativou um laboratório de drogas que era mantido em um apartamento na cidade de Crateús, na Área Integrada de Segurança 16 (AIS 16), na última sexta-feira (26). O fechamento do imóvel foi resultado de uma ação de inteligência a partir de levantamentos policiais oriundos de duas prisões efetuadas no dia anterior, durante uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Caucaia (AIS 11), na qual resultou na apreensão de R$ 230 mil em espécie. Duas pessoas foram presas em flagrante na abordagem. Os trabalhos policiais tiveram participação da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), do Departamento de Inteligência Policial (DIP), do Departamento de Polícia do Interior Norte (DPI Norte) e da Delegacia Regional de Crateús.

Conforme levantamentos do Núcleo Avançado de Inteligência (NAI), vinculado ao Departamento de Inteligência Policial (DIP) e que funciona na Delegacia Regional de Crateús, João Edilson Ferreira Cezar (38) – com antecedentes por estelionato – e Carlos Mikael Correia de Oliveira (28) – sem antecedentes – atuavam juntos no tráfico de entorpecentes na região de Crateús. Os dois, que já eram monitorados por negociações ilícitas pelo NAI, foram presos, na última quinta-feira (25), durante uma blitz montada pela PRF, nas proximidades do quilômetro 10, na rodovia federal BR 222.

O veículo utilizado pela dupla, um Renault Duster, vinha no sentido Interior-Capital, quando foi abordado por policiais rodoviários federais. Após vistoria, os agentes localizaram R$ 230 mil espécie e 72 recipientes com glutamina (suplemento alimentar), que a Polícia Civil acredita que o produto seria misturado para preparação da droga. Os agentes também encontraram um fundo falso em um compartimento do automóvel, que seria reservado para o acondicionamento de droga, contudo, nada de ilícito foi encontrado no espaço. Diante dos fatos, a dupla foi encaminhada para a sede da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), em Fortaleza, onde foram autuados em flagrante na lei nº 9.613, dos Crimes de Lavagem ou Ocultação de Bens, Direitos e Valores, com pena de três a dez anos de reclusão, e multa.

Dando sequência aos trabalhos de levantamento de informações sobre a atuação da dupla no tráfico de drogas, a Delegacia Regional de Crateús, por meio do NAI, identificou um imóvel alugado por João Edilson, no Centro de Crateús, onde estariam escondidos materiais e utensílios para a fabricação de drogas. Os policiais civis localizaram o alvo e atestaram o conteúdo das apurações. Dentro do imóvel, foram encontrados vários tijolos de crack, totalizando 9,081 kg, quatro balanças de precisão, uma prensa hidráulica, 23 formas para moldar os tijolos de crack e vários outros utensílios usados para fazer a mistura do entorpecente, como creatina e bicarbonato de sódio. No apartamento, os policiais encontraram também câmeras de monitoramento que faziam o controle externo da entrada e saída de pessoas no local.

Por já se encontrar preso, em Fortaleza, as equipes da Delegacia Regional de Crateús se dirigiram até Fortaleza, onde Edilson está preso, para dar voz de prisão ao suspeito. Ele foi autuado em flagrante também por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Siga-nos e fique bem informado

👍 Siga nos #Instagram
https://www.instagram.com/quixeramobim_alerta/

👍 Curta nossa página no Facebook.
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/

Fonte: SSPDS.

Compartilhe esta publicação