Polícia Civil prende pastor suspeito de abusar sexualmente de duas adolescentes em Itapajé.

Um homem de 34 anos foi preso na manhã desta quarta-feira(10), em Itapajé, área integrada da segurança 17(AIS 17). A prisão foi cumprida pela equipe de Policiais Civis deste Município após uma investigação realizada pelo NÚCLEO DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL(NUINC) da Delegacia Municipal de Itapajé, sob o comando da Delegada Rogéria Sousa, que tem como objetivo combater os crimes de agressões sexuais contra crianças e adolescentes em Itapajé. O indivíduo em questão é suspeito de abusar sexualmente de duas adolescentes que pertenciam à igreja a qual ele era pastor.

Uma das vítimas procurou o Conselho Tutelar local, foi orientada, em seguida foi levada à Delegacia de Polícia Civil de Itapajé para relatar os abusos sexuais sofrido outrora, de acordo com que foi apurado, a vítima estava acampada num local onde era realizada uma vigília da Igreja, ocasião que durante a madrugada se acordou ao ter suas partes íntimas tocadas pelo referido Pastor.

A partir do trabalho de inteligência e investigação, realizado pelo NÚCLEO DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL(NUINC), a titular da Delegacia Municipal de Itapajé solicitou um mandado de prisão em desfavor do suspeito, após o deferimento do pedido do mandado de prisão, a equipe de Inspetores da Polícia Civil desta Urbe, realizaram diligências, e conseguiram localizar e prender o referido suspeito.

Logo após o indivíduo foi conduzido até a sede da Delegacia de Polícia Civil de Itapajé, onde prestou depoimento, e posteriormente foi recolhido à Cadeia Publica local, ficando à disposição da Justiça.

A Delegacia Municipal de Itapajé reitera que o caso corre em segredo de justiça, pois envolve menores de idade.

Ademais, a Polícia Civil de Itapajé vem trabalhando incansavelmente nas investigações sobre estupro e estupro de vulnerável que tramitam nesta Delegacia de Polícia, assim como os demais crimes existente neste Município, respeitando sempre a dignidade da pessoa humana, e aguardando o momento oportuno para divulgar com responsabilidade a elucidação dos referidos crimes.

 

Compartilhe esta publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *