A Polícia Civil prendeu, na manhã desta segunda-feira (3), cinco pessoas suspeitas de integrar um esquema criminoso que exigia pagamentos ilícitos de motoristas que cometiam infrações de trânsito em Farias Brito, na Região do Cariri. Dos detidos, quatro são agentes do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) da cidade e o quinto é proprietário de uma autoescola.

A operação, denominada “Desvio”, cumpriu ainda dois mandados debusca e apreensão, realizados na sede do Demutran e na autoescola, locais onde foram apreendidos documentos e computadores. A investigação teve início com uma denúncia feita na Delegacia de Iguatu há dois meses.

O titular da Delegacia de Farias Brito, Sérgio da Silva Maia Júnior, explicou como funcionava o esquema. “Eles se utilizavam de um desvio para multar pessoas e se desviavam da função para obter benefícios ilícitos”, disse.

Para realizar as cobranças, era utilizado o serviço da autoescola. Segundo o delegado, os suspeitos “cobravam uma quantia para evitar a multa e usavam a autoescola para cobrar os valores, dando uma suposta aparência de legalidade”, disse.

Os suspeitos poderão responder por associação criminosa, corrupção e concussão (quando o agente público exige uma vantagem indevida), na medida da participação de cada um. Sete equipes da Delegacia Regional do Crato participaram da ação.

Siga-nos e fique bem informado

👍 Siga nos #Instagram
https://www.instagram.com/quixeramobim_alerta/

👍 Curta nossa página no Facebook.
https://www.facebook.com/Quixeramobimalerta/

Com informações do Diário do Nordeste.

Compartilhe esta publicação