Equipes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) elucidaram um crime de homicídio e ocultação de cadáver ocorrido no mês de janeiro deste ano, na cidade de Limoeiro do Norte – Área Integrada de Segurança 18 (AIS 18). O perito do Núcleo da Pefoce da Região Vale do Jaguaribe identificou e coletou vestígios que foram analisados pelo DNA Forense da Pefoce. O resultado do exame constatou que a amostra de DNA coletada no local do crime coincidiu com o material genético fornecido por parentes de primeiro grau da vítima, identificada como Luiz Henrique Lima Franco Barbosa (30).

Os parentes haviam registrado Boletim de Ocorrência (BO) pelo desaparecimento de Luiz Henrique alguns dias depois do crime. Um suspeito de ter participado do homicídio, Paulo Lucas de Oliveira (22), conhecido como “Lucas Piaba”, foi preso nessa terça-feira (23), em Limoeiro do Norte.

De acordo com o delegado Bruno Varela, titular da Delegacia Municipal de Limoeiro do Norte, a família comunicou o desaparecimento da vítima no dia 14 de janeiro, mas dois dias antes, outra equipe da PCCE da Municipal investigava um possível crime de homicídio com ocultação do cadáver, ocorrido no dia 12 de janeiro, no bairro Luis Alves de Freitas, na residência de “Lucas Piaba”.

A Pefoce então realizou a perícia na casa do suspeito, local que estava limpo, mas o perito criminal que analisou o ambiente identificou vestígios com potencial possibilidade de extração de amostra biológica para análise de DNA.

“A gente soube primeiro que tinha acontecido o homicídio dentro dessa residência, sem saber que havia um desaparecido. Quando tomamos conhecimento do BO (do caso de desaparecimento), passamos a investigar a informação de que tinha havido esse homicídio e, no trabalho de investigação, conseguimos chegar até o imóvel. Aí solicitamos o apoio da Pefoce para fazer uma perícia no local para coletar algum material genético”, relata o delegado Bruno Varela. Umas das dificuldades do caso, conforme o titular da Delegacia de Limoeiro do Norte, era extrair alguma evidência do imóvel sem ter notícia do corpo da vítima.

Assim como também ficou evidenciado no trabalho pericial que os suspeitos haviam alterado o local do crime usando produtos abrasivos na tentativa de remover as manchas de sangue.
Os vestígios foram encaminhados para o laboratório da Pefoce, em Fortaleza, onde parentes da vítima também forneceram material genético para comparação.

Após análise do material, o resultado do exame de DNA deu positivo. A partir das provas periciais científicas fornecidas para a investigação, Lucas foi preso como suspeito de participar da morte e ocultação de cadáver de Luiz Henrique. Um segundo suspeito, conhecido pela alcunha de “John Lennon”, também foi indiciado pelos crimes e está com mandado de prisão preventiva em aberto. Ele foi identificado como Augusto Cesar da Costa Sousa (30) e encontra-se foragido.

Fonte: SSPDS

Compartilhe esta publicação