A ação aconteceu na tarde desta segunda-feira (11), na Escola Profissionalizante, e contou com a presença do Defensor Público Leonardo Fulgêncio, do Procurador da República Francisco Alexandre de Paiva Forte, do Procurador do Município Júnior Pinheiro, da Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social de Quixeramobim Estafânia Leitão, além de representantes do Banco do Brasil, Secretaria das Cidades, OAB e Associação dos Moradores.

Durante o encontro, foi exposta a situação jurídica do loteamento e debatido alternativas para os vários casos apresentados pelos moradores, que puderam também esclarecer suas dúvidas.

O loteamento é composto por 412 casas construídas para atender os beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida. A audiência judicial que tratará da questão está marcada para o dia 11 de março.

Compartilhe esta publicação