A vida da cabo da Polícia Militar (PM) Laurice Sinara Moura Maia é quebrar tabus. Tornou-se a primeira e, até agora, única mulher a concluir o superexigente curso do Comando Tático Rural (Cotar), uma das unidades de elite da PM cearense.

 

No Batalhão de Choque, ainda tem os cursos do Controle de Distúrbios Civis (CDC) e do Comando Tático Motorizado -(Cotam) – onde, atualmente, é lotada. Também é a única mulher no Estado a ter o curso de salvamento aquático, do Corpo de Bombeiros.

“Ninguém do quartel estava me deixando fazer. Ninguém acreditava em mim. Para começar, abriram o curso, mas não abriram vagas femininas. Lutei para ter uma vaga feminina, mas não consegui e tive que fazer um TAF (Teste de Aptidão Física) masculino ? que é muito difícil. Mas, graças a Deus, eu treinei e consegui passar. Ainda passei com média 10. Além disso, me incentivou bastante o fato de que ninguém no quartel acreditou que eu fosse capaz de terminar. Fizeram apostas que eu não ia passar do primeiro dia. A não aceitação, a discriminação me dava muita força”. Relatou a Cabo Maia ao O Povo Online.

 

 

Compartilhe esta publicação